Resumos das apresentações que o ArqPET realizará nos Encontros Universitários 2010


     A Universidade Federal do Ceará realizará de 20 a 22 deste mês os Encontros Universitários 2004. O evento engloba o XIII Encontro de Extensão, o XIII Encontro de Iniciação à Docência, o I Encontro de Cultura e Arte e a I Mostra de Integração Universidade-Sociedade. A Universidade Federal do Ceará realizará de 20 a 22 deste mês os Encontros Universitários 2004. O evento engloba o XIII Encontro de Extensão, o XIII Encontro de Iniciação à Docência, o I Encontro de Cultura e Arte e a I Mostra de Integração Universidade-Sociedade.             
     O grupo do PET enviou vários banners para participar dos Encontros Universitários, no intuito de divulgar o trabalho que vem sendo realizado pelos seus bolsistas, para o curso e para a Universidade, em pesquisa, extensão e ensino.



XXIX ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Impacto da nova política habitacional brasileira no mercado de terras da Região Metropolitana de Fortaleza e a possibilidade de uma regulação urbanística includente.

     O modelo de segregação sócio-espacial centro-periferia, característico das cidades de terceiro mundo, vem se alterando nas últimas décadas com a difusão das classes sociais mais pobres por todo o tecido urbano.  Em 2004, iniciou-se, no Brasil, um processo de construção de uma nova política habitacional com o objetivo de combater a produção imobiliária excludente vigente nas décadas anteriores e estimular o mercado imobiliário a ampliar a oferta de moradias para as classes mais baixas. A pesquisa está focada em investigar os efeitos dessas políticas e sua eficiência no combate à reprodução de favelas e periferias precárias na Região Metropolitana de Fortaleza. Mais especificamente, buscamos compreender como o aumento de recursos públicos destinados a produção imobiliária para as classes C e D (como o programa Minha Casa, Minha Vida) afeta o mercado de terras local e o comportamento de agentes produtores do espaço. O objetivo final é de avaliar a eficácia da nova política habitacional no sentido de democratizar o acesso à moradia digna. O principal método de pesquisa foi a sistematização dos dados fornecidos pelo SINDUSCON-CE (Sindicato da Indústria de Construção Civil) e pela Caixa Econômica Federal. Com os dados sistematizados em tabelas foram gerados mapas localizando os imóveis ofertados na RMF e sua faixa de preços, com o auxilio do software ArcGIS 9.3. Como produto final, reunimos os mapas em um Atlas, organizando-os em uma seqüência lógica, auxiliando no entendimento da problemática sugerida. Esta publicação estará disponível online e funcionará como fonte de pesquisa para toda a Universidade. Com o estudo dos mapas, observa-se o elevado valor dos imóveis, impossibilitando a aquisição destes pelas classes mais baixas, e a persistência da concentração espacial da produção imobiliária na zona leste da RMF. Identificamos ainda algumas dificuldades no sentido de atender ao déficit habitacional da população que recebe até três salários mínimos.

Área: Câmara de Sociais Aplicadas e Humanas - Interdisciplinar
Autor Principal 1: Taís Augusto Lima
Autor Principal 2: Luciana Hinkelmann
Co-Autores: Fernanda Lessa;Nággila Frota;Tinally Carneiro
Apresentação: Oral

Diagramas Interativos: Visualizações e Especulações sobre as Dinâmicas Urbanas

     Diante da complexa e difícil representação das dinâmicas urbanas, propõe-se aqui  articular o Geoprocessamento articulado ao Design de Informação como uma ferramenta cognitiva aplicada ao planejamento urbano. Tal ferramenta torna-se útil à tomada de decisões ao facilitar o processo de transdução de dados em informação. Nesta pesquisa especulamos acerca dos impactos da implantação de um novo Plano Diretor no bairro Cidade dos Funcionários, localizado no principal eixo de crescimento do mercado imobiliário da cidade.
     Como experimento, criamos uma interface no formato de um diagrama interativo, que a partir do artifício da interatividade, permite ao usuário o salto do patamar de assimilação das informações, para o de validação das informações através da experiência. Neste diagrama relacionam-se os potenciais construtivos indicados pelo Plano Diretor com o consequente aumento de densidade, assim possibilitando dimensionar o impacto destes parâmetros nas redes de infra-estrutura, visto que o Plano aponta a carência de infra-estrutura como um de seus problemas.
     Considerando o atual estágio do planejamento urbano, onde o processo decisório na cidade tem sido cobrado a passar pelo crivo do controle da sociedade, a pertinência deste diagrama está em possibilitar a inferência nas realidades permitidas pelo Plano Diretor por parte dos tomadores de decisão e demais cidadãos, assim socializando as informações.
     Com o exercício desta pesquisa concluímos que não é fácil a tarefa de transformar em informação os dados do plano diretor. Isto nos prova que os planos realmente são documentos difíceis de explicar; complexos, como a cidade que procuram planejar; e que, ao somar esta complexidade ao fato de terem tanta importância nas decisões da cidade, podem ser facilmente ferramentas de legitimação de iniciativas nada éticas. Por isso a importância das ferramentas deste estudo, que colaboram para sua efetividade e possibilitam uma avaliação das medidas de controle urbanístico adotadas.

Área: Câmara de Sociais Aplicadas e Humanas - Interdisciplinar
Autor Principal 1: Camila Matos Fontenele
Autor Principal 2: Rebeca Gaspar Maia
Co-Autores: Luciana Alencar Ximenes; 
Felippe Fideles; Tinally Carneiro
Apresentação: Oral

ENCONTRO DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA

Recém-ingresso em Arquitetura e Urbanismo

     A grande maioria dos alunos que ingressa no Curso de Arquitetura e Urbanismo desconhece seu projeto político-pedagógico, suas instâncias representativas e, sobretudo, não tem consciência da importância do compromisso com a sociedade e da necessidade de desenvolver um senso crítico fundamentado no papel social do arquiteto. O Curso Recém-Ingresso tem como objetivo geral fornecer subsídios teóricos e práticos para os alunos que ingressaram no Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFC, a fim de melhor dotá-los de conhecimentos para suas atividades acadêmicas e consolidar uma idéia mais profunda e realista da profissão. Por outro lado, objetiva-se também a iniciação dos bolsistas à docência, de modo que o futuro docente possa organizar, por meio de sua própria vivência, sua prática docente. Através da troca de experiências com os estudantes veteranos e professores, busca-se estimular a reflexão crítica sobre a finalidade da atuação do arquiteto-urbanista como agente de transformação social. A metodologia adotada segue o modelo de blocos disciplinares de quatro a seis horas de aula sobre algumas das áreas abordadas durante a graduação (história, arte e representação, projeto arquitetônico e projeto urbanístico). As aulas foram dividas em: expositivas, ministradas em sala de aula com a leitura de textos e debates, e aulas de campo, em sua maioria ministradas por professores convidados em locais fora da faculdade. Além das informações repassadas sobre as áreas de ensino, existiram aulas para a apresentação do currículo acadêmico e visitas guiadas aos três campi da universidade. Como produto obtido, temos a aplicação de um questionário de avaliação entre os alunos mostrando que os resultados alcançados foram amplamente favoráveis, sobretudo no que se refere à imersão do estudante no ambiente acadêmico.

Área: Ciências Sociais Aplicadas
Autor Principal: Hector Rocha Isaias
Co-Autores: Natália Medeiros de Cerqueira;Maira Oliveira Limaverde;
Rebeca Gaspar Maia;Jean Marcell Nunes Parente
Apresentação: Pôster

III ENCONTRO DE EXPERIÊNCIAS ESTUDANTIS

Curso de ARCGIS - Departamento de Arquitetura e Urbanismo

     O PET da Arquitetura e Urbanismo - UFC vem desenvolvendo um grupo de leitura voltado para assuntos urbanísticos. Durante as reuniões viu-se necessário um instrumento que auxiliasse nas atuais e futuras atividades de pesquisa e extensão realizadas nas comunidades de Fortaleza e futuramente em outras cidades do Ceará. Dessa forma, foi organizado o curso de ArcGIS pelos professores Renato Pequeno e Clarissa Freitas e ministrado pelo arquiteto-urbanista Arthur Molina, formado pela UFC e mestrando do IPPUR-UFRJ. As aulas aconteceram entre 09 e 24 dejunho de 2010, e durante o mês de julho os alunos desenvolveram aplicações das ferramentas aprendidas quês estão disponibilizadas no Blog www.arqpetufc.blogspot.com.br.  O programa ArcGis trabalha com geoprocessamento, que é um conjunto de tecnologias, métodos e processos para a manipulação digital de dados e informações geográficas. Os sistemas de geoprocessamento possibilitam o cruzamento de dados de diferentes fontes, bem como a criação de mapas, tornando-se útil para diversas áreas do conhecimento. Assim, o software permite a construção de Sistemas de Informações Geográficas e a espacialização de dados, ferramentas essenciais para a atividade de planejamento urbano e urbanismo, reduzindo a incerteza do entendimento sobre o espaço. Além de aprender a manipular o programa, o aluno familiarizou-se com a estrutura de dados disponíveis no IBGE e nas diversas instituições envolvidas com a atividade de ordenamento territorial no Brasil. Participaram do curso os alunos bolsistas do PET, bem como integrantes de outros grupos de pesquisa e extensão do departamento (i.e. CANTO, ECO, Imagem Espaço, Imagem Objeto). É grande a importância da utilização de novas tecnologias para aprimorar o conhecimento dos alunos e, apesar do número de vagas limitado os participantes do curso assumiram o compromisso de disseminar a utilização da ferramenta junto ao corpo discente do departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFC.

Área: Iniciação Acadêmica
Autor Principal: Emily Schmitz Cattani
Co-Autores: Fernanda Lessa Ribeiro;Bruno Oliveira Ramos;
Tinally Carneiro;Luciana Hinkelmann
Apresentação: Pôster

XIX ENCONTRO DE EXTENSÃO

Direito à Arquitetura e Urbanismo no Lagamar 
(Programa direito à Arquitetura e ao Urbanismo. SINPREX TG.2010.PG.0720)

     Um dos graves problemas urbanos brasileiros é o alto índice de irregularidade que possui relação direta com a adoção de parâmetros excludentes. O Lagamar é um exemplo de assentamento irregular de baixa renda na cidade de Fortaleza. Caracteriza-se por uma alta densidade populacional e construtiva, lotes de tamanhos menores do que o permitido na legislação vigente, vias estreitas, quarteirões irregulares. Situa-se ainda sobre um terreno com alto grau de fragilidade ambiental devido à proximidade com um canal que escoa a água para o Rio Cocó. Em 2009, entrou em vigor o novo Plano Diretor Participativo de Fortaleza, que tem por base o Estatuto das Cidades, e nele está contido um artigo que institui as Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS), instrumento que visa à facilitação do acesso a terra àqueles menos favorecidos dentro do contexto urbano. A comunidade do Lagamar, através de uma forte organização popular, conseguiu, junto à Prefeitura, a demarcação de uma ZEIS em sua área, através do decreto municipal NUMERO xx de DATA. Lutam atualmente para que o instrumento seja implementado garantindo o direito dos moradores sobre o território e evitando a valorização dos terrenos que se encontram em uma área estratégica na cidade, sujeita a grandes investimentos. O Programa de Ensino Tutorial do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Ceará atua na comunidade do Lagamar assessorando o movimento acerca do funcionamento do mecanismo da ZEIS, particularmente no que diz respeito às questões urbanísticas. Busca contextualizar a situação do Lagamar dentro do processo de atualização do marco legal urbano brasileiro que entende a irregularidade como subproduto de um modo de urbanização excludente. Ao compreeender a sua problemática a comunidade terá condições de negociar contrapartidas justas, compatíveis com os seus direitos, perante os órgãos públicos. Para o corpo discente essa é uma iniciativa válida, visto que o Lagamar está passando pela primeira experiência no Estado de implementação de uma ZEIS, o que enriquece o aprendizado desenvolvido. A possibilidade de disseminar o conhecimento adquirido e de vivenciar a luta pelo direito à habitação enriquece o estudo desenvolvido dentro da sala de aula no Curso, tornando o aluno um futuro profissional mais consciente e preparado para o seu serviço à sociedade.

Autor Principal: Luna Esmeraldo Gama Lyra
Co-Autores: Nággila Taissa Silva Frota;
Emilly Cattani;Fernanda Lessa Ribeiro
Apresentação: Pôster

Comentários